menu

24 maio 2016

Estilo Evangélico: Monocrático


E hoje é dia de Estilo Evangélico no blog. Todos os meses eu e as outras meninas que fazem parte do EE nos reunimos para uma postagem coletiva, em que montamos um look em cima de um tema proposto.O tema desse mês é o MONOCRÁTICO.  

Olha essas inspirações:

Para não ficar tudo de um cor só, se  você preferir você pode ousar nos acessórios, seja quebrando o monocrático com uma cor de cinto diferente, uma bolsa ou até um sapato mais chamativo.

E aqui está o meu look para esse desafio:



Espero que tenham gostado do look. E aqui estão os looks de todas as meninas que participaram esse mês:

17 maio 2016

Por que sumi do Facebook



Quem é meu amigo no Facebook ou me segue por lá, deve ter percebido que eu parei de interagir com essa rede social, o meu queridinho agora é o Instagram.
Por que o Instagram? Primeiro porque não tem ninguém publicando acidentes terríveis, mortes terríveis, e noticias terríveis.Segundo porque as pessoas no Instagram(em sua grande maioria) está interessado em compartilhar o belo.
O Facebook de uns tempos para cá virou um poço de negatividade. Eu sei que não devemos viver sem saber o que se passa no mundo lá fora, pois a realidade é dura. Mas para isso temos os portais de notícias, e os telejornais que nos bombardeiam a todo tempo com noticias ruins. As vezes as pessoas nem compartilham, mas reagem a esse tipo de noticia, e aparece no meu Feed a notícia de que "fulano" reagiu a isso.
Sei que devemos estar a par do mundo feio ao qual vivemos, mas eu decidi ser mais filtro do que esponja. Parei de absorver negatividade e comecei a investir no que me faz bem.
Não fico sem o Facebook por que para mim ainda tem algumas "utilidades", mas se quiser me acompanhar mesmo, me segue lá no Instagram @quirinovanessa.
Deixo  aqui registrados os meus desejos por um mundo de "promova o que te encanta", e de um Feed mais bonito no Facebook. Até mais.


Ps: A página do blog continua normalmente.

09 maio 2016

Loren no Ballet

Olá pessoal!!!
Hoje vou contar algo, que quem me acompanha no Instagram já sabe: Coloquei a Loren no Ballet.
Pensa em uma garotinha que ama dançar desde que conseguiu parar em pé?Essa é a Loren. Depois que ela viu a Dora Aventureira Bailarina, a Barbie Bailarina, e até a Peppa pig Bailarina, ela me perguntava quando é que ela iria para o Ballet também.
Desde o no passado  eu e meu esposo estávamos com vontade de colocar ela na escola de Ballet, mas queríamos sentir se não era só uma fase dela, e definitivamente não foi.

O dia da matricula. Experimentando a roupa. <3

Ela começou  em Fevereiro, eu já tinha reservado a vaga dela desde o fim do ano passado na escola de Ballet.
No primeiro dia de aula, a professora pediu para que as mães ficassem esperando o tempo todo da aula, caso alguma criança chorasse... e muitas choraram,outras se recusaram a participar, outras tiveram que entrar com a mamãe junto.E outras ficaram bem, entre as que ficaram hiper bem, estava a minha Loren. Através do vidro dava pra contemplar a sua alegria, em finalmente realizar um "sonho", fazer o que ela tanto queria.
Ela está com 4 para 5 anos, e vou deixar ela fazer ballet até quando for a vontade dela.


O que muitas mães nunca devem fazer é tentar obrigar a criança a fazer algo que ela não esta afim, ao invés de você incentivar a criança em alguma atividade, você a acaba frustando.
È claro que você deve  levar a criança para experimentar as atividades, mas se ela demonstrar pouca aptidão e vontade, não force a barra. A criança com o tempo vai mostrando as suas preferências e vontades.Não tornem algo que é para ser um lazer, em uma carga para seu filho.


Eu coloquei a Loren, por que era o que ela pedia, e é o que ela ama fazer, o dia que ela não quiser mais, ela vai demonstrar.
Eu estou muito feliz por ela, ela esta cada dia mais esperta, só reclama de uma coisa: "A aula de ballet acaba rápido demais".kkkkkk



07 maio 2016

O que você tem feito por você?



O que você tem feito por você?
Costumamos nos esforçar para ser  a melhor filha, a  melhor mulher, a melhor mãe, a melhor profissional, e nos esforçamos, não para nossos olhos, e sim para os olhos daqueles que nos cercam, estamos constantemente contando com olhares de aprovações.
Temos nos moldado em um padrão que muito provavelmente não é o nosso, temos nos entregado a particularidades que por escolhas nossas, não faríamos, somos contestadas por nossas escolhas o tempo todo. E é triste dizer que moldamos a nossa vida, a nossa personalidade e as coisas que fazemos para ganhar olhares de aprovações de pessoas alheias ao nosso ser, ao nosso eu, á nossa verdade.
Temos que tomar as rédeas de nossas vidas e mostrar a que viemos, suprir os nossos interesses, amar como quisermos, e fazer valer nossas vontades.
É ainda mais triste de dizer que, viemos sozinhos a esse mundo por esforço e folego de vida nosso. E partiremos assim também, sozinhos, com nossa história e nossos sonhos. O que queres levar daqui, quando deres o último suspiro de vida? Os olhares de aprovações, ou os seus feitos baseados em seus anseios e desejos?
Quero levar o melhor de mim, da vida que fiz, da vida que criei, prefiro os olhares de admiração ou de reprovação, por que definitivamente os de aprovações não me interessam, ninguém pode viver por você, ninguém pode traçar seu caminho, lembre-se você irá partir sozinho, e gostaria que levasse muito mais do que: “ [..]ela era uma pessoa que cumpriu os seus deveres.” Quero que digam que: ”[..] ela viveu a sua vida intensamente.”

E você não tem feito isso, não é verdade? Você tem se esgueirado das suas vontades, tem suprimido os seus desejos, tem colocado empecilhos em seus sonhos. Mas hoje é o dia. O dia de começar de novo. E ter a vida que você sempre quis ter.  Comece hoje. O que você tem feito por você?

06 maio 2016

Resenha do livro de Eleanor H. Porter: Pollyana

Se tem algo que nunca fiz no blog é resenhar livros. Porém como uma das metas esse ano é ler pelo menos um livro por mês, eu quero começar resenhar livros pra vocês. Alguns podem achar que um livro por mês é pouco, mas pra mim é um desafio, por que a faculdade me consome demais.
Já li 7 livros ao todo esse ano.E hoje venho falar de um dos últimos livros que li: Pollyana de Eleanor H.Porter, o livro foi  publicado em 1913, e é considerado um clássico da literatura infantil.
Primeiramente quero falar o porquê eu li esse livro. Bem, eu acompanho a série The Walking Dead, e um dos personagens (Bob Stookey) da série brincava do jogo do contente, eu achava super legal a visão que o personagem queria passar através desse jogo, em que mesmo no caos, eles poderiam achar algo bom. Eu não sabia a referência desse jogo, até ler em um blog uma mini-resenha do que se tratava o clássico infantil Pollyana. Foi assim que me interessei pelo livro. baixei em pdf e li em pouquíssimos dias.


A história é cativante. O enredo é leve e flui.Você não consegue parar de ler.


Sinopse:

"Quando da morte de seu pai, a menina de dez anos, que já era orfã de mãe, vai morar com a tia Paulina, uma solteirona rica, severa e pouco afetuosa. Mas a vida da pequena cidade de Beldingsville vai mudar com a chegada dessa que se tornou a própria personificação do otimismo da literatura ocidental. poliana nunca deixa de praticar algo que o pai criou e lhe ensinou: o jogo do contente-a tentativa de sempre se posicionar de maneira positiva frente ás adversidades."

Fonte: Nova Fronteira

Minha Opinião:

 Eu simplesmente amei o livro, é uma história realmente muito marcante, e nos passa uma mensagem linda e comovente. Ler a história de Pollyana é aprender uma lição que você levará com certeza para a vida toda.

Quotes:
Afinal de contas, devo me alegrar porque a titia não quer ouvir falar de meu pai. Será mais fácil. Talvez seja para ela não se comover.

"Até prefiro que não tenha espelhos aqui. Assim não verei minhas sardas."

"Respirar somente não é viver."


"Como posso saber o que quero
se não perguntar?"

“O que as criaturas desejam é encorajamento. Não se deve censurar sistematicamente os
defeitos de alguém, mas apelar para suas virtudes."

"— O “jogo do contente”, não conhece?

— Quem meteu isso na sua cabeça, meu bem?
— Foi meu pai. É um jogo lindo. Desde que eu era criança brincava disso. Depois ensinei
às senhoras da Auxiliadora, e elas também gostaram.
— Como é que se joga? — quis saber Nancy. — Não entendo muito de jogos.
Poliana sorriu e, depois de um suspiro, disse:
— Tudo começou por causa de umas muletas que vieram na caixa de donativos para o
missionário.
— Muletas? — admirou-se Nancy.
— Isso mesmo. Eu tinha pedido uma boneca a papai e, quando a caixa chegou, só havia
dentro um par de muletas para criança. Foi assim que começou.
— E onde é que está o jogo?
— Bem, o jogo se resume em encontrar alegria, seja lá no que for — concluiu Poliana,
séria. — Começamos com as muletinhas.
— E onde está a alegria? — estranhou Nancy. — Encontrar muletas em lugar de
bonecas...
— É isso aí. — A menina bateu palmas de contente. — No começo também não entendi.
Depois, com calma, papai me explicou tudo.
— Então, explique-me também.
— Fiquei alegre justamente porque não precisava de muletas — esclareceu Poliana. —
Viu como é fácil?"

Pra baixar o livro é só clicar aqui.

05 maio 2016

Se vamos ter rugas...que seja de tanto sorrir.


Dia 28 de Abril foi meu aniversário. A cada ano consigo reconhecer a dádiva  que é completar mais um ano de vida. E não há presente maior do que comemorar com as pessoas que amamos.
Com o passar do tempo os presentes materiais deixam de ser importantes. Os anos nos fazem ser mais Gratos por "simples" coisas imateriais, por exemplo pela nossa saúde, pela felicidade de viver em harmonia, pela nossa família, pela consciência limpa.
A bagagem ao qual acumulamos durante os anos , nos dá um grau ainda maior de satisfação, os feitos, os aprendizados nos moldam e nos fazem pessoas melhores.
Envelhecer é benévolo, envelhecer com sabedoria é uma dádiva. Aprendemos a ser cada dia mais altruísta, pois sabemos que nada levaremos dessa vida, seremos lembrados pelos nossos feitos. O que você quer deixar para o mundo? O que quero deixar como lembrança e aprendizado para a minha filha é que a vida é uma passagem (uma linda passagem) e não devemos nos apegar a coisas materiais, a verdadeira riqueza não estar no possuir e sim no Ser. Seja a melhor versão de si mesma. Estou tentando ser a melhor versão de mim. 
Gratidão a Deus. Gratidão por mais um ano. Gratidão pela minha família. Gratidão por ser quem eu sou. Gratidão por estar onde estou.
A data do aniversário nos faz atestar em como somos especiais, em como somos únicos, ímpares.E que você faz a diferença na vida de cada pessoa que te ama e que te cerca, e mais ainda que você é um filho inigualável de Deus. Sejamos abençoados pelas nossas crenças, pelas nossas virtudes, pelos nossos feitos. Não esperemos ser reconhecidos e exaltados aqui. Pois como disse estamos de passagem.Os ciclos se completarão.A vida é curta. Mas a sua essência pertence a eternidade.


Feliz Aniversário para mim.